O que fazer no Algarve quando está mau tempo para a praia? Ao pesquisar na Internet sobre possíveis caminhadas, apareceram-nos vários resultados a apontar para o Percurso dos Sete Vales Suspensos.

Eleito em 2019 como a melhor caminhada da Europa, o trilho dos Sete Vales Suspensos é um percurso pedestre (linear, 5,7 km, 2h30) entre as praias da Marinha e de Vale Centianes, na costa de Lagoa, no Algarve.

Cientes de que este tipo de prémios atraem multidões e desconfiados do seu real valor, hesitámos entre fazê-lo ou não. Seria o trilho realmente assim tão bom? Não estaria cheio de turistas? Como não somos de dizer mal só por dizer, decidimos meter os pés ao caminho.

Dois arcos na arriba calcária perto da praia da Marinha
Praia da marinha e pormenor de um rochedo calcário no meio do mar

Fizemos o Percurso dos Sete Vales Suspensos num só sentido, começando na praia da Marinha e terminando na de Vale Centianes.

Se havia muitos turistas? Havia, mas só no início, logo a seguir à praia da Marinha, um dos pontos mais bonitos e o mais famoso do trilho devido não só à beleza desta praia, mas também a uma fotografia de um “coração” que, dia após dia, várias pessoas teimam em copiar.

Se gostámos da caminhada? Gostámos, porque as pessoas foram dispersando e foi especial andar paralelamente ao mar, no topo de arribas calcárias esculpidas pela chuva e pelo mar ao longo de milhões de anos.

Foto do coração perto da praia da Marinha, Algarve

Pelo caminho, vimos praias de areia branca e águas cristalinas, como as praias da Marinha, de Benagil, do Carvalho e de Vale Centianes, aninhadas no fundo de falésias rendilhadas pela erosão.

Descobrimos grutas e arcos na orla costeira.

Caminhámos por terrenos pedregosos e áridos, onde se formaram algares, isto é, poços naturais que vão até ao mar.

Atravessámos matos de zimbro e pinheiros-de-alepo, uma árvore que, sendo fustigada por ventos marítimos persistentes, apresenta uma forma típica contorcida.

Passámos pelo Leixão do Ladrão (um grande penedo que avança mar dentro) e, logo a seguir, pelo Cabo Carvoeiro e pelo Farol de Alfanzina.

Admirámo-nos com o azul-esverdeado do mar e com as gaivotas a planar ao nosso lado.

E não menos especial do que esta paisagem única foi senti-la na companhia um do outro.

Sofia no topo de uma arriba a olhar para o mar
Praia da Mesquita
Sofia a subir a arriba junto a um algar no trilho dos Sete Vales Suspensos
Sofia a olhar para as falésias junto à praia da Corredoura

Guia prático para fazer o Percurso dos Sete Vales Suspensos

Ficha do percurso (só ida)

  • Nome: PR1 LGA “Percurso dos Sete Vales Suspensos”
  • Localização: concelho de Lagoa, Algarve
  • Início: o percurso pode ser iniciado na Praia da Marinha ou, na ponta oposta, na Praia de Vale de Centianes
  • Distância: 5,7 km
  • Duração média: 2h30
  • Grau de dificuldade: média
  • Época aconselhada: primavera e outono
  • Sinalização: o percurso está muito bem marcado e existem vários painéis informativos ao longo do mesmo
  • Folheto oficial
Casas na praia de Benagil
Praia do Carvalho
Farol de Alfanzina
Praia do Carvalho

Observações

  • No final do percurso pedestre, gostaríamos de ter regressado à Praia da Marinha de barco, para ter uma outra perspetiva da linha costeira que acabáramos de percorrer e para visitar as cavidades marinhas, em especial o Algar de Benagil, considerado uma das grutas mais bonitas do mundo. No entanto, segundo nos informaram, não existe nenhuma empresa de barcos com licença para fazer o passeio de barco entre a praia do Carvoeiro e a praia da Marinha (ou vice-versa) num só sentido. Por isso, voltámos de táxi (10 euros).
  • Ao contrário do que referem alguns artigos, do trilho dos Sete Vales Suspensos praticamente não se vê o interior do Algar de Benagil, porque existe uma vedação à volta da abertura. Algumas pessoas passam a vedação para ver melhor mas, como sabe, é importante respeitar as barreiras existentes. Além da sua própria vida, uma derrocada poria em risco esta preciosidade natural do nosso país.
  • Se quiser visitar o Algar de Benagil, poderá apanhar um barco ou então alugar um caiaque ou um SUP (Stand Up Paddlle) na praia de Benagil. Mais informações em: tarugabenagiltours.pt
Farol de Alfanzina a partir do trilho dos Sete Vales Suspensos
Pormenor das arribas e arcos sobre o mar
Sofia a caminhar pelo trilho dos Sete Vales Suspensos
Praia de Vale Centianes

O que levar

  • Roupa e calçado adequado para caminhadas (jamais chinelos)
  • Mochila
  • Água e comida energética
  • Protetor solar
  • Fato de banho, se quiser dar um mergulho numa das praias
  • Saco para o lixo

Caminhada realizada no dia 14 de junho de 2019

Se gostou deste artigo, pode deixar um comentário e seguir o Facebook e o Instagram do Viagens à Solta. A si não custa nada e a nós motivar-nos-á a partilhar mais experiências de viagem.

Boas viagens à solta!

Veja ainda:

8 Comentários

  1. Adoro este trilho. Já o fiz duas vezes, primeira vez ida e volta, segunda vez só ida. Fiquei maravilhada em ambas. É lindo. Não dá de facto para ver o famoso algar de Benagil. Mas para mim a pérola do percurso é a praia da Marinha. Pelo que a minha única sugestão ao que foi dito é terminar na praia da Marinha. A contemplação da vista depois da caminhada (não adequada para carrinhos de bebés como cheguei a ver alguns) com a bela praia da Marinha é assim qualquer coisa de especial. Gosto muito das dicas 😉

    • Olá Suse, muito obrigada pelo seu comentário e pela excelente sugestão, com a qual concordo plenamente. Penso que poderá ser muito útil aos nossos leitores. Beijinhos e continuação de boas caminhadas e passeios <3

  2. Conheço muito bem a praia da Marinha, mas nunca tinha ouvido falar dessa caminhada! Obrigada pela sugestão, fiquei encantadas com as fotografias!

  3. Olá, Sofia!
    Gostámos muito do seu artigo e agradou-nos a ideia de voltar de barco da praia da Marinha.
    Será que nos pode informar que empresa(s) faz(em) essa operação especifica de embarcar gente na praia da Marinha e trazer de volta ao Carvoeiro, ou a outra praia a oeste?
    Desde já obrigado
    Conceição Oliveira

    • Olá Conceição,

      Quando fizemos este percurso pedestre, chegámos já tarde à praia do Carvoeiro. Por isso, não conseguimos falar com ninguém da empresa de barcos que tem sede no Carvoeiro. Essa empresa chama-se Carvoeiro Caves. Esta manhã liguei-lhes para obter mais informações e a poder ajudar. Explicaram-me que só fazem passeios do Carvoeiro para a Praia da Marinha e que a viagem é de ida e volta, obrigatoriamente. Segundo eles, não há nenhuma empresa de barcos que faça a viagem só num sentido, uma vez que não há licença para tal. Vou corrigir o artigo. Peço desculpa por a ter induzido em erro.

      Um beijinho,
      Sofia

  4. Que trilha fantástica, as fotos ficaram lindas! Obrigado pela grande dica.

  5. Estamos a pensar fazer o percurso no próximo mês. Obrigado pelas dicas.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *