Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a Costa Vicentina não fica no Alentejo, mas no Algarve. Trata-se, porém, de um Algarve diferente: um Algarve com um ambiente familiar, “hippie” e surfista; um Algarve com pouca pressão turística; um Algarve com paisagens selvagens e praias pouco frequentadas, algumas quase desertas.

De Odeceixe ao Burgau, neste artigo vai poder encontrar os lugares que, na nossa opinião, não deve perder na Costa Vicentina, incluindo as nossas praias, localidades, monumentos, trilhos e alojamentos preferidos.

Claro que há muito mais para conhecer, mas isso fica para cada um descobrir por si, afinal viajar não é replicar listas e fotos de outros viajantes, mas partir à aventura. Que este artigo seja, pois, apenas um ponto de partida para as suas próprias viagens à solta.

Onde fica a Costa Vicentina?

A Costa Vicentina fica no Algarve. Começa em Odeceixe e termina no Burgau, fazendo parte do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, a maior extensão de costa portuguesa sujeita a proteção.

Costa Vicentina: o que visitar e melhores praias

1. Praia de Odeceixe

Situada na foz da Ribeira de Seixe, na fronteira entre o Alentejo e o Algarve, a praia de Odeceixe proporciona banhos de mar e de rio. É uma das praias mais conhecidas da Costa Vicentina e uma das mais bonitas, tendo sido eleita uma das 7 Maravilhas de Portugal, na categoria de Praia de Arribas.

Onde dormir:

  • Monte do Cardal | Turismo rural nas proximidades de Odeceixe com uma piscina maravilhosa, quartos duplos com terraço e uma “villa” com dois quartos.
  • Casas Do Moinho – Turismo De Aldeia | Situadas numa encosta de Odeceixe, são 8 casinhas de tipologia T0 e capacidade máxima para 2 ou 3 pessoas, todas reconstruídas mantendo a traça típica da região, sem descurar o conforto interior.
  • Bohemian Antique Guesthouse | Casa de hóspedes com um quarto triplo e camas em dormitório, mesmo no centro da vila de Odeceixe.
praia de odeceixe

2. Aljezur

Aljezur é uma pequena vila da Costa Vicentina, com ruelas pitorescas, casas brancas típicas da arquitetura rural algarvia e um castelo ancestral no topo de uma colina, onde se travaram lutas entres mouros e cristãos. É também uma excelente base para quem quer explorar as praias da região.

Onde dormir:

  • Alcatruz Hotel | Situado na aldeia do Rogil, a 7 km de Aljezur, o Hotel Alcatruz disponibiliza quartos duplos e estúdios no edifício do Pão do Rogil – a famosa padaria e pastelaria da Costa Vicentina.
  • Praia do Canal Nature Resort | Este recente hotel de 5 estrelas fica nas proximidades de Aljezur, rodeado de natureza e com vistas de mar, destacando-se a tranquilidade e o bom gosto dos espaços.
  • Quinta Alma – Ecological Retreat Farm | Localizada a 4 km de Aljezur, esta quinta é ideal para quem gosta de natureza, já que tem uma lagoa privada e tendas com vistas de sonho.
  • Amazigh Hostel | Situado bem no coração de Aljezur, este “hostel” dispõe de quartos privados e partilhados, uma cozinha totalmente equipada, um pátio interior e um terraço com vista para o castelo.
  • Hillside 2 Aljezur old town | Casa com 2 quartos, localizada a 700 metros do Castelo de Aljezur, ideal para passar umas boas férias em família.
Aljezur, Costa Vicentina
Créditos: Wolfgang

3. Praia da Amoreira

A 8 km de Aljezur e acessível por uma estrada alcatroada, a bela praia da Amoreira tem um vasto areal e está situada na foz da Ribeira de Aljezur, permitindo escolher entre banhos de água doce ou salgada.

Praia da Amoreira, Costa Vicentina, Algarve
Créditos: Geerd-Olaf Freyer

4. Praia de Monte Clérigo

A 1 km a sul, encontra-se a Praia de Monte Clérigo. Mal se chega, a vista é impressionante devido ao imenso areal e às pitorescas casinhas dos pescadores encosta acima.

Praia de Monte Clérigo, Costa Vicentina, Algarve
Créditos: mvtepixels

5. Praia da Arrifana

Uns quilómetros mais à frente, fica a deslumbrante Praia da Arrifana, uma das preferidas dos surfistas, com um baía cercada por um imponente penhasco.

Praia da Arrifana, Costa Vicentina
Créditos: sergojpg

6. Aldeia da Bordeira

A Bordeira é uma das aldeias mais típicas da Costa Vicentina e vale a pena percorrer as suas ruas estreitas, atentar nas casas brancas contornadas a azul e a amarelo, parar no café da aldeia e visitar a adorável igreja de Nossa Senhora da Encarnação.

Trilho “Endiabrada e os Lagos Escondidos”

Se gostar de caminhar ou de andar de bicicleta, poderá fazer o trilho “Endiabrada e os Lagos Escondidos”. Sem a espetacularidade do mar, este percurso pedestre parte da aldeia da Bordeira e permite conhecer o interior desta região, nomeadamente os bosques mediterrânicos do sopé da Serra de Espinhaço de Cão.

aldeia da bordeira

7. Praia da Bordeira ou da Carrapateira

Acessível por uma estrada alcatroada a partir da aldeia da Carrapateira, a belíssima Praia da Bordeira, também conhecida como Praia da Carrapateira, possui um dos maiores areais do Algarve. Tal como as praias de Odeceixe e da Bordeira, fica na foz de uma ribeira, formando por vezes uma lagoa, para alegria das crianças.

Como chegar: o melhor é ir até ao Pontal da Carrapateira, estacionar aí o carro e descer o longo passadiço de madeira até à praia. A vista a partir daí é incrível.

Onde dormir:

Monte da Vilarinha | Situadas entre as aldeias da Bordeira e da Carrapateira, e perfeitamente integradas na natureza, as casas deste monte foram todas construídas com os materiais típicos da região e são uma homenagem ao Algarve tradicional, onde tudo foi pensado ao detalhe e com gosto.

praia da carrapateira

8. Percurso entre o Pontal da Carrapateira e a Praia do Amado

Entre o Pontal da Carrapateira e a Praia do Amado há um trajeto belíssimo, quase sempre junto à costa, onde as vistas magníficas se sucedem umas às outras.

É uma das zonas mais bonitas da Costa Vicentina e, apesar de poder ser percorrida de carro, a melhor maneira de a explorar é a pé ou de bicicleta percorrendo o “Circuito Pontal da Carrapateira”, também conhecido como Trilho do Pontal da Carrapateira.

Trilho do Pontal da Carrapateira

  • Tipo de trilho | Circular
  • Início/fim | Largo da aldeia da Carrapateira (está bem assinalado)
  • Grau de dificuldade | Fácil
  • Extensão | 10 Km
  • Duração aproximada | 3h30
  • Época aconselhada | Setembro a Junho
  • Mais informação | rotavicentina.com/trilhos/pontal-da-carrapateira/
Costa Vicentina

9. Praia do Amado

Cercada por escarpas avermelhadas, a belíssima Praia do Amado é considerada uma das melhores praias portuguesas para o surf, sendo palco de diversas provas de competições internacionais.

Onde dormir:

Monte Velho Retreat Centre | Localizado a apenas 2,4 km da Praia do Amado e rodeado de pinhais, o Monte Velho dispõe de casas construídas com materiais ecológicos e ambientes interiores ideais para relaxar.

Praia do Amado, Costa Vicentina
Créditos: kevers

10. Aldeia da Pedralva

Situada no concelho de Vila do Bispo, a uns 7 km da costa, a Aldeia da Pedralva estava, até há pouco tempo, praticamente em ruínas, por causa da forte desertificação. Foi, porém, fielmente recuperada e convertida em turismo de aldeia. Aberta oficialmente ao público em 2010, é composta por ruelas empedradas e 24 casinhas características da arquitetura rural algarvia, além de dois restaurantes, um café e uma piscina.

aldeia da pedralva

Onde dormir:

As casas da Aldeia da Pedralva têm várias tipologias, desde T1 a T3, podendo albergar entre duas a oito pessoas. Têm todas uma kitchenette equipada e uma área de estar com sofás e mesas.

Onde comer:

  • Pizza Pazza, a famosa pizzaria da aldeia da Pedralva, que nasceu antes da reconstrução da mesma.
  • Também é possível jantar, mediante reserva, no Sítio da Pedralva, o restaurante da própria Aldeia da Pedralva.
pizza pazza

11. Praia da Cordoama

A Praia da Cordoama destaca-se pela beleza natural. Na maré baixa, o seu areal torna-se ainda mais vasto, ligando-se às vizinhas Praias do Castelejo e da Barriga.

Se gosta de fazer caminhadas, não perca o Trilho da Cordoama, a partir da Vila do Bispo.

Trilho da Cordoama

  • Tipo de trilho | Circular
  • Início/Fim | Mercado municipal de Vila do Bispo
  • Extensão | 15,5 km (existe uma versão mais curta com apenas 10 km)
  • Grau de dificuldade | Moderado
  • Época aconselhada | Setembro a Junho
  • Mais informação | https://rotavicentina.com/trilhos/cordoama/
Praia da Cordoama, Costa Vicentina
Créditos: michael clarke stuff

12. Cabo de São Vicente

O Cabo de São Vicente deu o nome à Costa Vicentina. Considerado um local sagrado desde o séc. IV a.C., onde sucessivos povos prestavam culto a divindades relacionadas com o sol, o Cabo de São Vicente tornou-se também um local de peregrinação para os cristãos, após a trasladação do corpo de S. Vicente.

Dica: no Cabo de São Vicente é possível visitar gratuitamente um dos faróis mais potentes da Europa (nestes horários), assim como a fortaleza que servia de recolhimento ao Infante D. Henrique.

Cabo de São Vicente
Créditos: Kokhanchikov

13. Fortaleza de Sagres

A Fortaleza de Sagres é outro lugar de forte carga mítica para os portugueses e, tal como o Cabo de São Vicente, situa-se num impressionante promontório.

Foi daí que, no séc. XV, o Infante D. Henrique planeou e deu início aos Descobrimentos, fundando a Vila do Infante e a fortaleza que a protegia. Sob o seu comando, a zona transformou-se num centro de atividade marítima, onde se reuniam cartógrafos, astrónomos e navegadores e onde se apuravam as técnicas que levariam Portugal a descobrir novos mundos por mar.

No seu interior, podem-se visitar a Igreja de Nossa Senhora da Graça; a cisterna henriquina; os antigos edifícios da primitiva Vila do Infante; uma gigantesca rosa-dos-ventos; o antigo armazém e cavalariça e um conjunto de baterias munidas de canhões dispostas em torno de todo o promontório.

Horários e preços: promontoriodesagres.pt

Fortaleza de Sagres
Créditos: Joana Belo

14. Sagres e praias de Sagres

Sagres é hoje uma antiga vila piscatória com uma bonita baía e um porto.

Nas proximidades, existem várias praias como a do Beliche, Tonel, Mareta, Baleeira, Martinhal, Rebolinhos, Barranco e Ingrina, muito apreciadas pelos praticantes de mergulho, surf e windsurf. As de mais difícil acesso são as que por vezes nos lembram o Algarve de antigamente, com areais praticamente desertos.

Dica para quem gosta de caminhar: recentemente foi inaugurado um novo trilho entre Sagres e Lagos (47km) inserido no Trilho dos Pescadores (Rota Vicentina), que permite admirar penhascos, arribas e todas as praias que acabámos de referir.

Onde dormir:

  • Martinhal Sagres | É um resort de luxo, ideal para famílias, junto à Praia do Martinhal. Tem diversos tipos de alojamentos (casas, “villas”, apartamentos, suites e quartos), vários restaurantes, bares, piscinas e muitas atividades para as crianças.
  • Memmo Baleeira | Situado a 2 minutos a pé da Praia da Baleeira, este hotel de 4 estrelas tem uma vista fantástica para o mar e quartos modernos, espaçosos e confortáveis, com uma decoração minimalista.
  • Cercas Velhas | São um conjunto de casinhas renovadas, acolhedoras e decoradas com gosto, outrora ocupadas por uma família agrícola. Ficam numa zona calma de Sagres, muito perto da Praia da Mareta.
  • Hotel Mira Sagres | Localizado em Vila do Bispo, este hotel de 3 estrelas disponibiliza quartos modernos, uma piscina interior e spa.
Praia em Sagres
Créditos: joyt

15. Praia do Zavial

Abrigada entre falésias, a formar bancadas calcárias revestidas por matos costeiros, a bela Praia do Zavial tem um amplo areal e é muito procurada por surfistas.

Praia do Zavial, Algarve
Créditos: sam swanson

16. Salema

A Praia da Salema tem um areal com mais de 1 km de extensão. Está integrada na povoação da Salema, uma pequena vila piscatória, daí também funcionar como porto de pesca, podendo-se observar o regresso dos barcos depois da faina e comer peixe fresco nos restaurantes locais.

Onde dormir:

  • Vila Marina | Apartamentos bem decorados, modernos e confortáveis, mesmo ao pé da praia.
  • Salema Beach Village | Aldeamento turístico perto da praia, com vista para o mar.
  • Salema Eco Camp | A poucos metros da Praia da Salema e no meio da natureza, possibilita não só o campismo livre de autocaravanas e tendas individuais, mas também outras opções de alojamento, como tendas “glamping”, apartamentos, estúdios e casinhas de madeira para toda a família.

17. Burgau

À semelhança da Salema, a Praia do Burgau tem um caráter urbano, estando integrada na antiga povoação de pescadores do Burgau, cujas casas dão um colorido pitoresco à paisagem. O areal estende-se ao longo de uma pequena enseada, abrigada por arribas.

Onde dormir:

Guesthouse Peixinho | Excelente localização perto da praia, limpeza, conforto e simpatia.

Costa Vicentina – Mapa com o que visitar

Clique no botão “play” para visualizar o mapa.

Costa Vicentina: o que visitar em 3 dias

Dia 1

  • Praia de Odeceixe – Praia da Amoreira – Praia de Monte Clérigo – Praia da Arrifana
  • Dormida: Aljezur

Dia 2

  • Praia da Bordeira ou da Carrapateira – Percurso entre o Pontal da Carrapateira e a Praia do Amado – Praia do Amado – Aldeia da Pedralva
  • Dormida: Aldeia da Pedralva, Vila do Bispo ou Sagres

Dia 3

  • Praia da Cordoama – Cabo de São Vicente – Fortaleza de Sagres – Praia do Zavial – Salema ou Burgau
  • Dormida: Salema ou Burgau

Costa Vicentina: o que visitar em 7 dias

Dia 1

Dia 2

  • Praia de Monte Clérigo – Praia da Arrifana
  • Dormida: Aljezur

Dia 3

Dia 4

Dia 5

Dia 6

Dia 7

  • Praia do Zavial – Salema – Burgau
  • Dormida: Salema ou Burgau

Rota Vicentina (percursos pedestres e de bicicleta)

Inserida no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, há uma rede de percursos chamada Rota Vicentina, que totaliza cerca de 750 km de trilhos pedestres e 1000 km de percursos de BTT.

A Rota Vicentina é muito provavelmente a mais bela Grande Rota de Portugal, sendo constituída por dois percursos principais:

  • O Caminho Histórico (230 km), pelo interior rural;
  • O Trilho dos Pescadores (125 km), que segue sempre junto ao mar.

Ambos os trilhos estão organizados em várias etapas, mas são todas muito longas. Cada uma tem aproximadamente 20 km e é pensada para um dia. Quem não tiver tempo ou condição física para tal, poderá optar por percursos circulares como os que fomos referindo neste artigo. Além de serem mais curtos, podem ser efetuados durante uma manhã ou uma tarde.

Veja mais:

Quer continuar a sua viagem pela costa portuguesa? Então não deixe de ler os seguintes artigos:

Siga-nos no Instagram e Facebook para mais ideias para férias, escapadinhas e fins de semana.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *