Se fôssemos com frequência ao distrito de Aveiro ou se morássemos aí perto, iríamos várias vezes caminhar ou andar de bicicleta na ria de Aveiro. Estendendo-se por 45 km ao longo da costa portuguesa (desde Ovar até Mira), a ria é, como escreveu Raul Brandão, “lago e mar ao mesmo tempo”. Por um lado, é aí que desaguam os rios Vouga e Antuã, ramificando-se em inúmeros canais de baixa profundidade. Por outro lado, a maré penetra no seu interior através dos molhes da Barra, avançando ao longo dos canais num abraço demorado.

Em Estarreja, quis a Câmara Municipal requalificar zonas ambientalmente degradadas na ria, criando uma rede de percursos pedestres e cicláveis – projeto a que chamou BIORIA.

BIORIA: percursos assinalados

No BIORIA, há 7 percursos assinalados, todos de dificuldade reduzida dada a ausência de desníveis e, por isso, indicados para qualquer pessoa, incluindo crianças. São eles:

  • O Percurso de Salreu (7,7 km, 2h30);
  • O Percurso do Rio Jardim (1,8 km, 1h);
  • O Percurso de Bocage (3,6 km, 1h30);
  • O Percurso do Rio Antuã (5,7 km, 2h);
  • O Percurso do Rio Gonde (3,5 km, 1h30);
  • O Percurso das Ribeiras de Pardilhó (7,7 km, 1h30);
  • O Percurso das Ribeiras de Veiros (7,5 km, 2h30);
  • O Percurso de Fermelã (10,1 km, 3h).

Quem não conhecer a zona, poderá começar a visita pelo Centro de Interpretação Ambiental (CIA), onde nos oferecem um mapa e nos explicam brevemente os vários percursos disponíveis. No centro, há também bicicletas para alugar, quer para adultos quer para crianças, a preços muito acessíveis.

Como era a nossa primeira visita, aconselharam-nos a fazer o Percurso de Salreu: um trilho circular, com início e fim junto ao CIA. A pé, atravessámos campos de arroz, sapais, juncais e caniçais, acompanhados pelo rio Antuã e pelo esteiro de Salreu, ligados entre si por uma rede de valas.

Ao longo do ano, é possível observar, na ria, cerca de 180 espécias de aves: umas que aí vivem permanentemente, outras só no inverno ou no verão, e outras ainda que só param no local para descansar durante as migrações. Ao contrário do que esperávamos, e talvez por termos feito a caminhada depois de almoço, não vimos muitas aves, como garças, flamingos ou cegonhas-brancas. Vimos, sim, casais a passar calmamente por nós de bicicleta, famílias a caminhar com os filhos pequenos e a fazer piqueniques, além de um grupo a praticar “stand up paddle” num dos canais.

É também à família e à amizade que associaremos para sempre este passeio pela rede BIORIA, onde esperamos voltar, em breve, para andar de bicicleta. “E esquece-se a vida prática e mesquinha”, como o disse tão bem Raul Brandão.

Guia prático

Como chegar

  • De comboio: pode-se chegar ao Centro de Interpretação Ambiental (CIA) através da Linha Urbana Porto-Aveiro. A paragem mais próxima é a do Apeadeiro de Salreu (a 700m). Os horários podem ser consultado no site da CP. Duração da viagem a partir do Porto: aproximadamente 50 minutos.
  • De carro: o CIA fica situado em Estarreja, na freguesia de Salreu, distrito de Aveiro. Coordenadas GPS: N 40º 43’ 57.1” | W 8º 34’ 7.3”

Aluguer de bicicletas

Como lhe dissemos, no CIA podem-se alugar bicicletas a preços convidativos, nomeadamente:

  • Adultos: 1 € por hora | 2 € por meio-dia | 3 € por dia
  • Crianças: 0,5 € por hora | 1 € por meio-dia | 1,5 €s por dia

Aluguer de caiaques

Além de bicicletas, o CIA tem para requisição 2 caiaques individuais e 4 caiaques com capacidade para duas pessoas, sendo a utilização destes equipamentos conciliada com o ciclo de marés (telefone para saber se estão disponíveis). Preço: 2 € por hora.

Outros recursos

No CIA também se podem alugar binóculos e guias-áudio MP4 em português, inglês e espanhol. Além disso, há casas de banho e balneários com chuveiros.

É ainda possível fazer visitas guiadas ao longo do Percurso de Salreu, num carro elétrico com capacidade para 7 passageiros. É necessário um número mínimo de 4 participantes e a marcação prévia. Preço: 2 € por pessoa.

Horários do CIA e preços atualizados em: www.bioria.com.

Passeio realizado no dia 14 de Abril de 2017

Se gostou deste artigo, pode deixar um comentário e seguir o Facebook e o Instagram do Viagens à Solta. A si não custa nada e a nós motivar-nos-á a partilhar mais experiências de viagem.

Veja ainda:

Reservar alojamento em Aveiro

6 Comentários

  1. Para complementar com um passeio cultural nas proximidades, há também os walking tours citadinos: http://www.explore-aveiro.com

  2. Fixe. As informações de q eu precisava. Obrigado.

  3. Boas! 🙂
    É possível chegar a pé às ruínas começando o percurso em Salreu?.. Onde se situam mais ou menos, ou qual o melhor percurso para lá ir ter»?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *