Fomos passear com as flores campestres: amarelas, brancas e lilases; com centenas de pássaros e andorinhas; com os sobreiros e as azinheiras; com o som da Ribeira de Múrtega e dos patos bravos a levantar voo; com as vacas soltas pelos campos; com o céu azul pincelado de nuvens brancas; com a Fiúza e o Dior, dois cães brincalhões e tão felizes como nós por andarem à solta nos montes alentejanos.

Na primavera, o Parque de Natureza de Noudar está cheio de flores no meio de campos verdes: lírios, gerânios-flor-de-malva, trepadeiras-de-noudar, soagem, esteva, rosmaninho. É a altura ideal para quem, como nós, gosta de caminhar, porque as temperaturas são amenas e as flores dão um encanto especial à paisagem.

Depois de andarmos a pé pela herdade, fomos mais longe ao volante de um carro elétrico chamado “Noucar”. Visitámos o Castelo de Noudar, no meio de um cenário de sonho desenhado pelo rio Ardila, e depois dirigimo-nos a um posto de vigia onde esperámos pelo pôr-do-sol abraçados numa manta.

Noudar fica (quase) no fim de Portugal. Fica também no fim do mundo em que corremos para não chegar tarde às obrigações que nos atrasam a vida. Chega-se passando por Barrancos, com Espanha ali mesmo ao lado. Depois vai-se por uma estrada de terra batida, que nós percorremos numa noite totalmente negra onde brilhava uma lua pequenina.

À chegada, foram as estrelas que nos cativaram imediatamente. No Monte da Coitadinha todos os quartos têm o nome de plantas silvestres. O nosso chamava-se “roselha” e na acolhedora sala-de-estar ardia uma enorme lareira no meio de dois grandes sofás.

Guia prático para visitar Noudar

Parque de Natureza de Noudar

Fazendo fronteira com Espanha, o Parque de Noudar situa-se nas proximidades da vila alentejana de Barrancos, numa herdade de cerca de mil hectares – a Herdade da Coitadinha – delimitada por duas linhas de água: o rio Ardila e a ribeira de Múrtega.

Longe de tudo, o Parque é um paraíso para quem procura a comunhão com a natureza, o silêncio, a tranquilidade e a contemplação da vida simples.

Monte da Coitadinha

O Monte da Coitadinha fica no meio da herdade e de uma vasta área de montado de azinho, daí se avistsndo o Castelo de Noudar. O nome “coitadinha” vem de pequena coutada de caça e não de pobre coitada, como nos explicaram o Nuno e a Patrícia, os caseiros que aí moram desde 2006.

Além de alojamento com pequeno-almoço, o Monte dispõe de restaurante, cafetaria e piscina, proporcionando ainda a realização de diversas atividades.

Alojamento

Pode-se dormir na Casa do Monte, a moradia da antiga proprietária, ou na Casa da Malta, que albergava os trabalhadores rurais. Além de bem decoradas, ambas as casas foram recuperadas e adaptadas respeitando a sua arquitetura original. Têm ambas serventia de cozinha equipada, assim como salas onde-apetece-estar.

  • Casa do Monte: tem 6 quartos (4 de casal e 2 duplos), todos equipados com ar-condicionado e WC privado;
  • Casa da Malta: tem 2 quartos duplos e 2 quartos de casal com WC privado, além de 2 camaratas com capacidade para 7 pessoas e 1 camarata com capacidade para 4 pessoas, com balneários femininos e masculinos.

Reservar Parque de Natureza de Noudar

Pequeno-almoço

Tudo o que tinha era bom: pão alentejano morno e estaladiço, sumo de laranja acabado de espremer, compotas e doces caseiros, infusões de ervas aromáticas colhidas nas hortas da propriedade, mel das abelhas que por lá andam, entre outros produtos de qualidade.

Restaurante “Pançona”

Jantámos no restaurante do Monte da Coitadinha e não podíamos ter ficado mais satisfeitos. A ementa do dia incluía: sopa de legumes; grelhada mista de porco preto – secretos, plumas e presa (é uma parte quase sem gordura como nos explicou o cozinheiro Nuno Santos, que é também o caseiro) – e, para sobremesa, sericaia e manjar celestial (um doce à base de requeijão). Isto tudo num ambiente tranquilo e acolhedor, com música ambiente.

Gostámos tanto deste restaurante que o incluímos logo na lista dos nossos preferidos no Alentejo.

É preciso reservar com antecedência.

O que fazer no Parque de Noudar

  • Passeios a pé: há 5 trilhos marcados na herdade, que vão de 1,5 km (30 minutos) a 4 km (80 minutos). Quando chegar, dão-lhe um mapa do parque com os percursos assinalados;
  • Passeios de bicicleta: o Monte dispõe de bicicletas para alugar. Também poderá levar as suas se preferir;
  • Passeios de Noucar, isto é, num pequeno carro elétrico com rodas todo-o-terreno;
  • Piqueniques: se quiser, o parque prepara-os para si;
  • Observação de estrelas.

O que visitar nas proximidades

  • Barrancos
  • Monsaraz
  • Alqueva (Mourão, Aldeias da Luz e da Estrela)
  • Serpa

Missão do Parque de Noudar

Tendo como missão associar a exploração agrícola e florestal com a conservação da natureza e o ecoturismo, o Parque de Natureza de Noudar pertence à Rede Natura 2000 – Zona Proteção Especial (ZPE) Moura-Mourão-Barrancos, possuindo uma vasta e preservada área de montado de azinho. Faz ainda parte do projeto IBERLINX II (Ação Territorial Transfronteiriça de Conservação do Lince Ibérico), contribuindo para o mesmo através da criação de coelhos bravos, o alimento por excelência dos linces.

Mais informações: www.parquenoudar.com

Passeio realizado no fim-de-semana de 1 e 2 de Abril de 2017

Se gostou deste artigo, pode deixar um comentário e seguir o Facebook e o Instagram do Viagens à Solta. A si não custa nada e a nós motivar-nos-á a partilhar mais experiências de viagem.

Boas viagens à solta!

2 Comentários

  1. Bonita reportagem, parabéns! E as fotografias estão maravilhosas. Posso saber que máquina fotográfica usam?

    • Olá Patrícia, as fotos são de várias câmaras: Sony A7, Sony A6000, telemóvel… Na verdade, o mérito não é da máquina fotográfica, mas do fotógrafo, neste caso o Paulo 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *