Quer esquecer a rotina, o stress e as preocupações? E se fosse passar uns dias a Somiedo, um dos parques naturais mais bonitos de Espanha e um destino que ainda não está massificado?

O Parque Natural de Somiedo foi o primeiro parque natural declarado nas Astúrias e, no ano 2000, foi reconhecido pela UNESCO como Reserva da Biosfera

É formado por quatro grandes vales, atravessados por outros tantos rios: o Vale de Somiedo, o Vale de Pigueña, o Vale do Lago e o Vale de Saliencia. 

A maioria das pessoas vive da criação de gado enquanto o turismo tem crescido de um modo sustentável e respeitoso do meio ambiente. Há natureza em estado puro, paisagens de montanha, prados bucólicos, lagos de origem glaciar, trilhos para todos os níveis de dificuldade, cabanas tradicionais chamadas “teitos”, bosques de faias e até ursos.

Com base na nossa viagem e experiência pessoal, vamos dizer-lhe o que não deve mesmo perder em Somiedo. O resto é para descobrir sozinho, que viajar não é somar atrações turísticas nem seguir listas e roteiros de outras pessoas. É o inesperado, é estar disponível para conversar com estranhos, é descoberta, é aventura, é liberdade, é sentir-se vivo!

lagos de saliencia

Apresentação do Parque Natural de Somiedo

Onde fica

O Parque Natural de Somiedo fica no extremo sul das Astúrias, no norte de Espanha (google maps).

Distâncias de carro

  • Senda del Oso: 30 km
  • Oviedo: 78 km
  • Porto: 500 km
  • Lisboa: 770 km

Área total

283 km2

Altitude máxima

 2.194 m no Pico Cornón

Habitantes

1104 (em 2021)

Capital

Pola de Somiedo

gatos em villar de vildas

Parque Natural de Somiedo: o que visitar, ver e fazer

Feitas as apresentações de Somiedo, eis então os 8 locais que, na nossa opinião, não deve mesmo perder neste espaço protegido:

1. Pola de Somiedo

Pola de Somiedo é a principal povoação de Somiedo e a mais turística. Apesar disso, não está massificada e é bastante pequena. Não faltam, todavia, alojamentos, restaurantes, uma farmácia, um minimercado e uma padaria.

É também em Pola de Somiedo que fica o Centro de Receção e Interpretação do Parque Natural de Somiedo (acesso gratuito), uma óptima introdução a esta área protegida e o Centro de Interpretação Somiedo e o Urso, onde está sediada a Fundação do Urso Pardo e onde se pode conhecer melhor estes imponentes mamíferos.

Além disso, o Trilho Acessível do Parque Natural e Reserva da Biosefera de Somiedo parte de Pola de Somiedo. Trata-se de um percurso pedestre de 2 km, com início em frente da igreja, que permite a qualquer um (inclusive crianças, pessoas idosas ou com mobilidade reduzida) desfrutar de belas paisagens de montanha.

2. Valle del Lago e trilho até ao Lago del Valle

É na aldeia de Valle del Lago que começa o percurso pedestre até ao Lago del Valle, o maior lago das Astúrias.

A caminhada decorre ao longo do bucólico vale, um dos mais bonitos de Somiedo, cheio de vacas e bezerrinhos a pastar em campos verdejantes, ao som de chocalhos. Pelo caminho, também se vêem vários “teitos”, umas peculiares cabanas tradicionais de pedra com telhados vegetais, usadas pelos pastores quando percorriam os prados mais altos com os seus rebanhos.

lago del valle

O Lago del Vale está encaixado num circo glaciar, rodeado de montanhas que superam os 2.000 metros de altura. Vale a pena contorná-lo e, com sorte, até avistará rebecos, uns curiosos mamíferos ruminantes parecidos com as cabras.

Dica: se não quiser ir ao lago e voltar pelo mesmo caminho, poderá optar, num sentido, pelo caminho da sombra (um caminho de terra batida, entre bosques de faias e avelaneiras) e, no sentido oposto, pelo caminho de sol (o caminho de cimento, pelo meio do vale). Ambos estão perfeitamente assinalados.

Resumo do trilho até ao Lago del Valle

  • Nome oficial: Ruta Valle del Lago
  • Tipo de percuro: linear
  • Início: aldeia de Valle del Lago
  • Fim: Lago del Valle
  • Extensão: 6 km (12 km ida e volta)
  • Tempo médio: 1h30 (3h ida e volta)
  • Dificuldade baixa
  • Bem sinalizado

3. Braña de Sousas

É também da aldeia de Valle del Lago, junto à igreja, que parte outro trilho famoso de Somiedo, nomeadamente o que conduz à Braña de Sousas. Infelizmente, não tivemos tempo para o fazer, mas deixámos aqui a sua ficha técnica para quem estiver interessado:

Trilho até à Braña de Sousas

  • Nome oficial: Ruta Braña de Sousas
  • Tipo de percuro: linear
  • Início: aldeia de Valle del Lago
  • Fim: Braña de Sousas
  • Extensão: 3 km (6 km ida e volta)
  • Tempo médio: 1h30 (3h ida e volta)
  • Dificuldade baixa
  • Bem sinalizado
rebeco em somiedo

4. Trilho dos Lagos de Saliencia 

Pronto para mais uma caminhada? Sim, a melhor forma de conhecer o Parque Natural de Somiedo é mesmo a pé, mas não se preocupe: a maioria dos trilhos é bastante simples.

A rota dos Lagos de Saliencia (8 km, circular) parte do Alto de La Farrapona, na fronteira entre as províncias de Leão e das Astúrias, de onde as vistas são deslumbrantes. 

É um dos percursos mais espetaculares de Somiedo, permitindo conhecer quatro lagos de origem glaciar que, juntamente com o Lago del Valle, formam o Conjunto de Lagos de Somiedo, declarado Monumento Nacional. São eles: 

  • O Lago de la Cueva, situado a 1.590 metros de altura.
  • O Lago Almagrera, o mais pequeno de todos, aonde se chega depois de uma subida de cerca de 1,5 km em zigzag. Também é conhecido como Lago La Mina, porque junto a ele funcionava, até há pouco tempo, uma mina de ferro, daí a água ter uma cor amarelada. Geralmente está seco no verão mas, mesmo assim, oferece uma vista fascinante.
  • O Lago Cerveriz, situado um pouco mais à frente, está rodeado de extensas pradarias onde costumam andar vaquinhas a pastar.
  • O Lago Calabazosa ou Lago Negro é o mais profundo de todos. O trilho contorna-o totalmente, o que permite desfrutar, de modo relaxado, dos tons esverdeados e turquesa da água e da bela paisagem em redor. 

Do Lago Calabazoza, regressa-se ao Lago de la Cueva e daí segue-se o mesmo caminho incial até ao parque de estacionamento do Alto de la Farrapona.

Resumo do Trilho Lagos de Saliencia

  • Início e fim: parque de estacionamento do Alto de La Farrapona
  • Tipo de percuro: circular
  • Extensão: 8 km
  • Tempo médio: 3 horas
  • Dificuldade: baixa
  • Desnível: 350 metros de desnível
  • Bem sinalizado (pode consultar o track do trilho) 

Dicas:

  • Prefira fazer a caminhada num dia de sol, para desfrutar das tonalidades coloridas dos lagos;
  • O acesso ao Alto de la Farrapona por Leão só é recomendável a veículos todo-o-terreno, porque a estrada que separa Torrestío do Alto de Farrapona é em terra batida e está em bastante mau estado. Se vier do lado das Astúrias, da localidade de Saliencia, não terá qualquer problema, porque a estrada, embora estreita, está em ótimas condições.

Se quiser caminhar mais, saiba que do Lago Cerveiriz parte outro trilho até ao Lago del Valle. Apesar de não o termos feito, partilhamos, em seguida, a sua ficha técnica para quem estiver interessado:

Trilho Alto de la Farrapona – Lago de la Cueva – Lago de la Mina – Lago de Cerviriz – Lago del Valle

  • Tipo de percuro: linear
  • Início: parque de estacionamento do Alto de La Farrapona
  • Fim: Lago del Valle 
  • Distância: 8 km (16 km ida e volta)
  • Duração aproximada: 3 horas (6 horas ida e volta)
  • Desnível acumulado em descida: 581 m
  • Desnível acumulado em subida: 412 m
  • Bem sinalizado

Nota: Chegando ao Lago del Vale, em vez de regressar ao Alto de La Farrapona, pode-se continuar a andar até à aldeia de Valle del Lago. São mais 6 km/ 1h50 (percurso total: 14 km/ 4h50).

envolvência dos lagos de saliencia, somiedo

5. Villar de Vildas 

A aldeia de Villar de Vildas fica no belíssimo Vale de Pigueña e a estrada para lá chegar é, por si só, uma maravilha, cheia de túneis de árvores.

Em 2004, Villar de Vildas foi declarada Aldeia Exemplar das Astúrias, um prémio dado às aldeias onde os habitantes mantêm os seus costumes, se conserva a arquitetura e se valoriza a vida rural. Assim é: a aldeia é muito genuína e tem vida própria. Os habitantes andam nos seus afazeres diários, os “hurros” (celeiros tradicionais) ainda são usados e há muitos gatos, vacas e vacarias.

É também de Villar de Vildas que parte o trilho até à Braña de La Pornacal, um percurso pedestre de que gostámos muito e que apresentaremos em seguida.

6. Trilho até à Braña de La Pornacal

A rota até à Braña de La Pornacal (linear, 3 km, 1h) é curta, mas intensa, já que é sempre a subir. Em compensação, atravessa-se o vale de Pigueña entre montanhas verdejantes, acompanhando o rio, sendo que o ponto alto está guardado para o final, quando se chega à Braña de La Pornacal.

As “brañas” (em português: brandas) são espaços populacionais ricos em pastagens e água, habitados por “vaqueiros de alzada” (pastores transumantes que no verão se deslocavam para as zonas altas das montanhas com o seu gado). São formadas por vários “teitos”, pequenas casas de pedra com telhados vegetais ou com uma cúpula de pedra.

A Braña de La Pornacal é a maior e a mais bem conservada de todas as brandas de Somiedo. Dos 370 “teitos” registados no parque natural, esta branda é a que regista o maior número, cerca de 33. 

Chegando à Braña de La Pornacal, vale a pena andar mais um pouco para ver a belíssima paisagem que conduz à Braña de Los Cuartos ou Braña Viecha, ainda mais antiga do que La Pornacal. Se tiver pernas e tempo, poderá continuar a andar até à mesma. São mais 3 km. Nós decidimos voltar para trás, de modo a chegarmos a Villar de Vildas antes da hora de almoço.

Resumo do Trilho do Vale de Pigueña 

  • Nome oficial: Ruta del Valle de Pigüeña (PR.AS – 14.1)
  • Itinerário: Villar de Vildas – Braña de La Pornacal – Braña de Los Cuartos 
  • Tipo de percuro: linear
  • Início: Villar de Vildas
  • Fim: Braña de Los Cuartos
  • Extensão: 6 km (12 km ida e volta)
  • Tempo médio: 2h15 (4h30 ida e volta)
  • Desnível: 500 metros
  • Bem sinalizado (pode consultar o track do trilho)
branda de la pornacal

7. La Peral e Miradouro do Príncipe

Antigamente, a branda de La Peral só era habitada durante os meses mais quentes, quando os pastores e o gado subiam ao alto da montanha. Hoje em dia, é uma aldeia com vida onde os moradores se costumam juntar para conversar ao final do dia, usando “madreñas”, umas socas típicas de madeira. 

Depois de estacionar o carro na entrada da aldeia, é preciso andar a pé uns 5 minutos até ao Miradouro do Príncipe, situado a cerca de 1.380 m de altura, de onde se tem uma das melhores vistas do Parque Nacional de Somiedo.

La Peral também é conhecida como um dos melhores lugares para a observação do urso-pardo, o símbolo de Somiedo. Uma vez que estes animais estão em risco de extinção, se não sabe quando e onde procurá-los, é quase impossível vê-los e a observação é sempre à distância, com a ajuda de binóculos e telescópios. Daí haver algumas empresas em Pola de Somiedo que organizam este tipo de experiências.

Dicas para observar ursos:

  • As melhores alturas para os avistar é ao nascer e pôr do sol;
  • Gua também é um dos lugares onde será mais fácil encontrar estes admiráveis mamíferos.

8. Miradouro de Aguino

Este miradouro fica muito perto de Pola de Somiedo, mais propriamente na estrada que une Pola de Somiedo à aldeia de Aguino. Se não tiver medo de estradas íngremes e cheias de curvas, vai considerá-lo uma maravilha. Além de vistas deslumbrantes sobre aquelas duas povoações, é excelente para observar de perto abutres e águias reais.

Somiedo: mapa com os principais pontos de interesse

Clique no botão “play” para visualizar o mapa.

Outros coisas a fazer em Somiedo (se tiver tempo)

Por fim, eis mais alguns atividades que pensámos fazer em Somiedo, mas que acabámos por não realizar por falta de tempo:

  • Visitar a aldeia de Perlunes
  • Visitar a aldeia de Aguino
  • Fazer o trilho até à Braña de Mumián
  • Fazer o trilho das Lagunas de El Páramo
  • Conhecer o Ecomuseo La Casa, na aldeia de Veigas (3 teitos autênticos, onde viviam os vaqueiros nas brandas)
  • Conhecer o Ecomuseo Los Oficios y La Trashumancia, na aldeia de Caunéu (museu etnográfico que mostra como era a vida dos vaqueiros e das suas famílias)

Nota: estes 2 últimos museus compartem o bilhete, mas encontram-se em aldeias diferentes. São uma boa forma de conhecer a vida nos vales de Somiedo até há pouco tempo. Horários e preços atualizados em: www.somiedo.es/museos-y-patrimonio

Guia prático para visitar Somiedo

Onde dormir em Somiedo

O ideal é montar base em Pola de Somiedo, a principal localidade da zona. Está situada no coração do Parque Natural de Somiedo, tem bons acessos e é onde há maior oferta turística. 

Procurar alojamento em Pola de Somiedo

Dica: é muito importante reservar alojamento com bastante antecedência, porque os poucos alojamentos que existem esgotam rapidamente. 

Quanto tempo ficar em Somiedo

Na nossa opinião, três dias é o mínimo recomendável para visitar os principais lugares referidos neste artigo, sendo que uma semana permitirá conhecer melhor todo o parque natural.

Quando visitar Somiedo

Na primavera, verão e outono. 

No inverno, a neve é frequente acima dos 1.200 metros.

reflexos no lago del valle, somiedo

Como se deslocar em Somiedo

O carro é fundamental para visitar Somiedo, pois só assim conseguirá aceder a todos os sítios, num curto espaço de tempo.

Gastronomia 

Em Somiedo, não deixe de provar:

  • Cachopo (um enorme bife de vaca panado com queijo e presunto)
  • Fabada asturiana (feijoada)
  • Pote asturiano ou pote de berzas (guisado de couves, feijão, chouriços e morcelas asturianos)
  • Carne de vaca
  • Pitu caleya (frango de capoeira)
  • Queijos asturianos
  • Cecina (presunto de vaca) e enchidos
  • Tarte de queijo
  • Arroz com leite
  • Sidra

Mais sobre Somiedo e as Astúrias

Siga-nos no Instagram para mais ideias para férias, escapadinhas e fins de semana.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.