Água, montanhas, florestas de faias, picos de rocha calcária, uma paisagem impressionante. Chegámos a Riaño, no norte de Espanha, muito perto dos Picos da Europa.

Partimos de Lisboa de manhã cedo e, ao pôr do sol, estávamos a atravessar a grande ponte que conduz à povoação. Foi uma longa viagem de carro, mas que interessa isso se ficamos com o dia seguinte livre para explorar Riaño e as redondezas? Querem saber do que mais gostámos?

Eis o que poderão encontrar neste artigo:

  1. Dados práticos sobre Riaño
    1. Localização
    2. Distâncias
    3. Habitantes
  2. O que fazer em Riaño
    1. Subir ao Pico Gilbo
    2. Fazer um passeio de barco
    3. Fazer um safari no Vale de Anciles
    4. Conhecer a povoação de Riaño
    5. Visitar os miradouros de Hazas e de Valcayo
    6. Conhecer a Ermida de Quintanilla
  3. Onde (gostámos de) dormir em Riaño
  4. Onde (gostámos de) comer em Riaño
  5. Mapa de Riaño: principais pontos de interesse
  6. Mais sobre a região de Castela e Leão

Dados práticos sobre Riaño

Localização

Riaño fica na província de Leão, na comunidade autónoma de Castela e Leão, no Norte de Espanha (Google Maps).

Distâncias

  • Cangas de Onis (Picos da Europa): 64 km
  • Porto: 473 km
  • Lisboa: 748 km

Habitantes

474 (2018)

O que fazer em Riaño

Subir ao Pico Gilbo

O ponto alto da nossa visita a Riaño foi, sem dúvida, a subida ao Pico Gilbo. Em primeiro lugar, por causa das vistas: as mais bonitas que vi na zona. Depois por o Paulo se ter sentido tão feliz. Dêem-lhe montanhas e florestas e fica alegre como uma criança. Por fim, porque nos momentos mais difíceis do caminho me apoiou com paciência e carinho. Há algo melhor no mundo do que a natureza e nos sentirmos amados? 

Ficha do trilho e rota GPS

  • Extensão: 7,5 km (circular)
  • Duração estimada: 4 horas
  • Início e fim: parque de estacionamento da ponte de Riaño (Google Maps)
  • Dificuldade: média (com subidas bastante acentuadas)
  • Desnível: 640 metros
  • Rota GPS
Pico Gilbo, Riaño

O Pico Gilbo tem 1.679 metros de altura e é tão emblemático como o trilho que conduz ao seu topo. 

O percurso pedestre está assinalado e percorre primeiro um braço da barragem de Riaño. Sobe depois por um bosque com faias ancestrais e, a partir daí, é a subir cada vez mais até ao cume. Força! As vistas panorâmicas também se vão tornando cada vez mais espetaculares, pelo que o esforço vale muitíssimo a pena.

Bosque de faias em Riaño

A caminhada não tem grandes dificuldades técnicas e será simples para quem está em boa forma física e tem experiência em montanha. Para mim, que fiquei fechada em casa durante vários meses devido à pandemia, foi bastante custosa, principalmente as subidas mais íngremes do final e a descida. 

Já cá em baixo, de cada vez que olhava para o pico da montanha, exclamava: “Não acredito que estive ali em cima!”

Pico Gilbo, Riaño

Dicas:

  • Recomendamos que faça o trilho no sentido contrário aos ponteiros do relógio, ou seja, pela direita. Desse modo, terá menos dificuldades, sobretudo ao descer.
  • Leve botas ou sapatos de caminhada com boa tração.
  • Avalie bem a sua condição física antes de fazer o trilho. Recordamos que algumas subidas são complicadas para pessoas com vertigens, em má forma física ou sem experiência em montanha. 
  • Há mais duas caminhadas míticas em Riano: a subida ao pico Yordás e a subida a Peñas Pintas. O seu desnível é, porém, ainda maior e exigem bastante esforço. 

Fazer um passeio de barco

Como referimos, a subida ao Pico Gilbo não é um percurso pedestre para todos. Se, além disso, as caminhadas não são para si, poderá trocar esta atividade por um passeio de barco que lhe permitirá conhecer o vale de Riaño e paisagens de outra maneira inacessíveis, como o maravilhoso vale de Anciles.

Passeio de barco, Riaño

Dicas:

  • Para fazer o cruzeiro, é preciso reservar com antecedência no website oficial.
  • Em princípio, o barco sai todos os dias, mas os horários variam em função da procura.
  • O trajeto dura aproximadamente 1 hora
  • Preço: 13,50 euros por pessoa (em 2021)
  • Existem outros passeios que permitem conciliar o cruzeiro com percursos pedestres, inclusive pelo Valle de Anciles. O melhor é ligar e informar-se.
  • Durante os meses de verão, também é possível praticar outros tipos de desportos náuticos como kayak e motos de água.

Fazer um safari no Vale de Anciles

Uma das particularidades do Vale de Anciles é que é a primeira reserva de recuperação do bisonte europeu, o maior mamífero da Europa e um dos mais ameaçados. Do barco é praticamente impossível avistá-los, mas poderá fazer um safari num veículo 4×4 pela reserva natural, onde também vivem rebecos, raposas, águias, abutres e cavalos “potoka”, uma raça autóctone do norte de Espanha.

Safari no Vale de Anciles
Créditos: Sendas de Arnua

Conhecer a povoação de Riaño

Olhando hoje para o vale de Riaño e para o belíssimo cenário circundante, estamos longe de imaginar o que esconde tanta água. 

Em 1987, a barragem do rio Esla submergiu sete povoações: Anciles, Éscaro, Burón, La Puerta, Huelde, Pedrosa del Rey e Salio. Já La Vegacerneja e Riaño desapareceram parcialmente.

O centro de Riaño ficava debaixo da atual ponte, mas o “novo Riaño”, construído no “alto de Valcayo”, também merece ser visitado, especialmente os seguintes sítios:

Riaño

Ermida de Nossa Senhora do Rosário

Esta ermida românica encontrava-se originalmente na povoação de La Puerta e foi trasladada pedra por pedra para a localização atual. Junto a ela fica o chamado “banco mais bonito de Leão”, graças às belíssimas vistas que se obtêm desse miradouro, e um antigo “hórreo” (espigueiro tradicional) de Salio.

Paseo del Recuerdo

Das proximidades da ermida, parte este percurso pedestre de 1 km de extensão, sempre paralelo à barragem, até ao cais de Riaño. Além das belas vistas que proporciona, ao longo do caminho há vários painéis informativos com fotos antigas, permitindo-nos recordar cada uma das aldeias desaparecidas. 

Praça central de Riaño

É aí que se situam a Igreja Paroquial de Riaño, outro templo transportado por completo desde a sua localização original, neste caso Pedrosa del Rey; o Museu Etnográfico da Montanha de Riaño, além de vários bens culturais resgatados das aldeias, tais como um espigueiro, um abrigo de pastores e uma estrutura onde antigamente se colocavam ferraduras ou tratavam os animais.

Visitar os miradouros de Las Hazas e de Valcayo

Estes dois miradouros localizam-se fora do centro de Riaño, mas relativamente perto. Basta seguir a estrada que conduz ao parque de campismo, estacionar na entrada deste e subir um pouco a pé. 

O miradouro de Vilcayo fica sobre o lado esquerdo e o de Las Hazas sobre a direita, onde foi instalado o maior baloiço de Espanha. Nós pessoalmente não gostamos destes lugares “instagramáveis” que atraem multidões só para tirar uma fotografia, mas há que admitir que é muito fotogénico, com as montanhas e o lago como pano de fundo.

Riaño

Conhecer a Ermida de Quintanilla

A visita a esta pequena capela vale sobretudo pelo cenário envolvente, porque fica junto à água, rodeada de montanhas.

Situa-se a 3 km do centro de Riaño. Há que atravessar a grande ponte e depois estar atento à sinalização sobre o lado esquerdo da estrada.

Ermida de Quintanilla, Riaño

Onde (gostámos de) dormir em Riaño

Hotel Sainz | A decoração interior não é das mais bonitas, mas o preço é razoável e fica na rua principal de Riano, perto da maioria dos restaurantes.

Onde (gostámos de) comer em Riaño

Não foi fácil encontrarmos um restaurante que nos agradasse em Riaño porque, além de caros, a comida não era nada de especial. Felizmente, houve duas exceções, nomeadamente: 

  • Restaurante “El Mesón” | Os preços deste estabelecimento eram mais acessíveis do que os demais e gostámos da comida. Comemos uma salada mista. Em Espanha, não é alface e tomate. Geralmente, também leva atum, milho, azeitonas e ovo. Os croquetes também nos agradaram, bem como o aspeto dos pratos que víamos passar para as outras mesas. Fica na Av. de Valcayo, a rua principal de Riaño.
  • El Mentidero | Ao pequeno-almoco, o ”pincho de tortilla” deste café é um sucesso entre os locais. Também preparam bons “bocadillos” (sandes), que levámos para o almoço durante a subida ao Pico Gilbo. Situa-se na Plaza de los Pueblos, no centro de Riãno.

Mapa de Riaño: principais pontos de interesse

Clique no botão “play” para visualizar o mapa.

Mais sobre a região de Castela e Leão

Se gostou deste artigo, pode deixar um comentário em baixo e seguir-nos pelo Instagram e Facebook. A si não custa nada e a nós motivar-nos-á a partilhar mais experiências de viagem. Boas viagens à solta!

2 Comentários

  1. Obrigado por mais uma excelente dica, a minha viagem deste ano foi os picos da Europa, e as vossas ficas foram uma bíblia para mim! Muito obrigada! Só tenho pena de não ter tido mais tempo para explorar ainda melhor a região! Mesmo assim fui ao miradouro de lãs biescas e já valeu imensamente a pena!

  2. Muito obrigado por mais um belo roteiro. Gosto muito de vos acompanhar e aprecio bastante as vossas partilhas, sendo que já segui algumas das vossas ideias. Boas viagens para vocês
    Ana

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.