O Trilho da Lagoa da Sancha foi a terceira caminhada que fizemos na Reserva Natural das Lagoas de Santo André e da Sancha. A primeira foi o Percurso dos Poços do Barbarroxa, do qual gostámos tanto que regressámos a esta área protegida umas semanas mais tarde.

Uma vez que a reserva natural fica na costa alentejana, a cerca de uma hora e meia de Lisboa, fomos e viemos no mesmo dia. Chegámos à praia da Lagoa de Santo André à hora de almoço e, depois de uma excelente refeição no restaurante A Cascalheira, metemos os pés ao caminho. Primeiro, fizemos o curto Percurso da Casa do Peixe, com os olhos postos na Lagoa de Santo André, a maior do litoral alentejano. Depois fomos, então, à procura da Lagoa da Sancha, um corpo lagunar de cerca de 15 hectares, aonde só se chega a pé.

trilho da lagoa da sancha atravessando os pinhais
Ao longo do trilho, atravessámos vários pinhais e só nos cruzámos com duas pessoas

Caminhando pelos matos de marcetão

O Percurso da Lagoa da Sancha inicia-se junto ao Barranco dos Bêbedos onde existe uma ponte pedonal sobre a autoestrada que conduz a Sines. Atravessando a ponte pedonal e virando à esquerda, entramos numa longa reta ladeada por impressionantes eucaliptos cujo aroma inspiramos lentamente.

Pouco depois, chegamos aos pinhais dunares e percorremos charnecas onde predominam os matos de marcetão (santolina impressa), uma espécie cujas flores, no início do verão, tornam o amarelo a cor predominante na paisagem. Sabemos o seu nome, porque no caminho encontrámos um painel sobre as principais plantas da Sancha, graças ao qual identificámos outras espécies, como a urze, o tojo, o tomilho-do-mar e o craveiro-das-areias.

À medida que nos aproximamos da lagoa, os pinhais, os matos e as dunas fixas vão dando lugar a caniçais, salgueirais e dunas móveis, mais perto da praia. Além disso, a paisagem torna-se cada vez mais natural, sendo difícil encontrar marcas da presença humana.

Uma vez que é verão, infelizmente encontrámos a Lagoa da Sancha vazia. O percurso de regresso reservava-nos, todavia, uma recompensa, já que tivemos a oportunidade de subir ao ponto mais alto das redondezas, de onde conseguimos avistar o oceano, as dunas e Santiago do Cacém, a cidade mais próxima.

Foi uma boa caminhada, necessária para me devolver o prazer de me encantar com as coisas simples: o céu azul, a brisa do mar, o cheiro a maresia, as flores e o milagre de sobreviverem na areia, andar descalça, encontrar uma praia deserta, amar e sentir-me amada. Tive a sensação de estar realmente viva e não apenas a cumprir um dia atrás do outro. E lembro-me de ter pensado, num instante raro, que não precisava de mais nada.

trilho da lagoa da sancha atravessando os pinhais
O percurso de regresso também se faz por pinhais dunares. Pouco depois, a Sofia tiraria as sandálias, caminhando livremente sobre a areia.

Guia prático

Ficha do trilho

  • Extensão | 3,6 kms
  • Duração | 3 horas
  • Grau de dificuldade | Médio
  • Tipo de itinerário | Circular
  • Ponto de partida e chegada | Cruzamento do Barranco dos Bêbedos
  • Sinalização | Excelente. O percurso está marcado no terreno por pequenos totens tendo alguns deles informação relativamente à distância a percorrer (em cima) e à distância percorrida (em baixo).

Mapa do trilho

Mapa da Reserva Natural das Lagoas de Santo André e da Sancha e dos percursos pedestres, da autoria do ICNF.

O que levar

  • Roupa e calçado confortáveis, de preferência de caminhada. Uma vez que a maioria do percurso é feito pela areia, o calçado deve ser fechado;
  • Mochila pequena;
  • Água e comida;
  • Saco para o lixo;
  • Chapéu e protetor solar.

Quando fazer o percurso

  • Na nossa opinião, a melhor altura para fazer o trilho é no início de junho, altura em que os matos de marcetão estão floridos e a paisagem especialmente bonita. Nós fizemos esta caminhada no dia 10.
  • Se possível, comece a caminhada de manhã cedo e evite dias de muito calor.
  • Para ver a lagoa cheia, é melhor ir na primavera.

Recomendações

  • Respeite o sossego do local, evitando falar alto ou fazer barulho;
  • Não deixe lixo à sua passagem. Transporte-o consigo e deposite-o nos locais apropriados.

Alojamento

Perto das Lagoas da Sancha e de Santo André, existem poucas opções de alojamento. Eis as nossas recomendações:

Mais sobre a Reserva Natural das Lagoas de Sto André e Sancha

One Comment

  1. PAISAGENS MAVAVILHOSAS

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *