Recentemente passámos 7 dias na Madeira. Com base na nossa experiência, estas são as nossas sugestões para roteiros do que vistar na Madeira durante 3, 5 ou 7 dias.

Para se deslocar “à solta”, o melhor é alugar um carro online.

Roteiro de 3 dias na Madeira

DIA 1 – Funchal, Curral das Freiras e Câmara de Lobos

Passeie a pé pela Baixa do Funchal, a capital do arquipélago da Madeira, e pela Zona Velha da cidade.

Mapa do que visitar na Madeira

À tarde, visite o miradouro da Eira do Serrado (a cerca de 30 minutos de carro do Funchal). Daí poderá admirar o Curral das Freiras, uma pequena povoação situada num vale profundo onde, no séc. XVI, as freiras do Convento de Santa Clara se terão refugiado dos piratas franceses e que constitui uma das paisagens mais impressionantes da ilha.

Curral das Freiras
Curral das Freiras visto a partir do Miradouro da Eira do Serrado

Dicas:

  • Antes de visitar o miradouro da Eira do Serrado, informe-se sobre as condições climatéricas, porque a visibilidade fica bastante reduzida se houver nevoeiro;
  • A página Net Madeira ajuda a planear a viagem de acordo com o estado do tempo, através de webcams em tempo real.

Jantar | Pastelaria Santo António, no Estreito de Câmara de Lobos. Especialidade: Espetada em pau de louro.

No fim do jantar, dê uma volta por Câmara de Lobos, uma vila piscatória às portas do Funchal, obrigatória pela sua baía e barcos coloridos.

Onde dormir | Funchal

Câmara de Lobos
Porto de Câmara de Lobos

DIA 2 – Cabo Girão e Costa Oeste

De manhã

Visite o miradouro do Cabo Girão. Famoso por se situar no cabo mais alto da Europa e pela sua plataforma suspensa em vidro, o miradouro do Cabo Girão oferece vistas vertiginosas sobre as fajãs no sopé da falésia, avistando-se ainda Câmara de Lobos e o Funchal.

Vá de carro até à Ribeira Brava e daí até São Vicente, atravessando o túnel da Encumeada, que liga a costa sul à costa norte da ilha.

Em São Vicente, poderá visitar as vinhas da Quinta do Barbusano, as Grutas e o Centro do Vulcanismo ou simplesmente passear pelas ruelas da localidade.

Depois siga em direção ao Seixal e Porto Moniz, onde é possível mergulhar em piscinas naturais formadas por lava vulcânica, onde o mar entra naturalmente.

Almoço | Restaurante Solmar, no Seixal. Especialidade: filetes de peixe-espada ou de bodião (um peixe muito típico da Madeira) com arroz de lapas.

São Vicente
São Vicente

À tarde

A partir do Porto Moniz, suba em direção ao Paúl da Serra, o maior planalto da Madeira. Nesta área, existem alguns percursos pedestres inesquecíveis pelas levadas (antigos canais que levavam a água do norte para o sul da ilha), especialmente na zona do Rabaçal, nomeadamente:

Levada e Cascata do Risco
Levada e Cascata do Risco

Depois de fazer uma dessas caminhadas, regresse novamente à Ribeira Brava e siga em direção à Ponta do Sol, a vila de que mais gostámos na costa sul da Madeira.

Dicas:

  • Pelo caminho, poderá parar na Taberna da Poncha, na Serra d’Agua, para provar a que muitos consideram a melhor poncha da Madeira, uma bebida tradicional feita com aguardente de cana-de-açúcar, sumo de limão e açúcar ou mel;
  • Vale a pena subir à Estalagem da Ponta do Sol para tomar uma bebida enquanto aprecia a vista. Durante o verão, não perca os intimistas “Concertos L” no jardim da estalagem.

A seguir, vá até à Calheta e visite o Mudas (Museu de Arte Contemporânea) ou relaxe na praia de areia artificial, mesmo ao lado da marina.

Se tiver tempo, visite ainda as pitorescas vilas do Jardim do Mar ou do Paúl do Mar.

Jantar | Restaurante do Hotel da Vila, na Ponta do Sol.

Onde dormir | Ponta do Sol, Calheta ou Funchal

Poncha da Madeira
Poncha da Madeira

DIA 3 – Costa Este

De manhã

Dirija-se ao Miradouro do Pico do Areeiro, o segundo pico mais alto da ilha da Madeira. Situado a 1818 metros de altitude, oferece não só uma fantástica vista sobre o maciço central da Madeira, mas também a sensação de estarmos acima de um mar de nuvens.

Caminhe, durante cerca de 15 minutos, até ao Miradouro do Ninho da Manta (integrado no PR 1- Vereda do Areeiro) e observe as paisagens maravilhosas que este tem para lhe oferecer.

  • Dica | Mais uma vez, informe-se antecipadamente sobre as condições climatéricas, dado que a visibilidade fica bastante reduzida se houver nevoeiro.

Miradouro do Ninho da Manta
Miradouro do Ninho da Manta

Siga para o Ribeiro Frio e admire as vistas do Miradouro dos Balcões. Este miradouro é acessível através de uma curta caminhada (cerca de 1h30m, ida e volta, fácil) ao longo da PR 11 Vereda dos Balcões. Em dias de boa visibilidade, deparar-se-á com um cenário esplêndido, coberto pelos vales verdejantes da Floresta Laurissilva.

Almoço | Restaurante Ribeiro Frio, mesmo no centro do Ribeiro Frio. A nossa recomedação: prego no bolo do caco (o melhor que comemos na Madeira).

Caminhando entre a bruma na Vereda dos Balcões
Vereda dos Balcões

À tarde

Desça até ao centro de Santana e visite o Núcleo de Casas Típicas de Santana.

No Parque Florestal das Queimadas, encontra-se a Casa de Abrigo das Queimadas, uma Casa de Santana em tamanho gigante, com o seu típico telhado coberto de colmo. A partir daí, poderá fazer várias caminhadas a pé, incluindo o belíssimo “Um Caminho para Todos” (cerca de 1h30m, ida e volta, fácil), um trilho acessível a todas as pessoas e a todas as idades, que o levará até ao Pico das Pedras.

  • Dica | Se gosta de passear a pé e tiver mais dias disponíveis, aconselhámo-lo a fazer a magnífica Levada do Furado, com partida de Ribeiro Frio (11 km, só ida) ou a concorrida Levada do Caldeirão Verde (13 km, ida e volta), com partida da Casa de Abrigo das Queimadas.

Telhado de colmo da Casa de Abrigo das Queimadas
Casa de Abrigo das Queimadas

Levada do Furado
Levada do Furado

Siga para Machico em direção à Ponta de São Lourenço, o ponto mais oriental da ilha da Madeira.

No caminho, se quiser ir a uma praia de areia natural, a Prainha no Caniçal é uma boa opção. No entanto, terá de caminhar alguns minutos a pé, para lá chegar.

Na Ponta de São Lourenço, admire a recortada orla costeira de tons vulcâncicos a partir do Miradouro da Baía de Abra e do Miradouro da Ponta do Rosto, situado um pouco mais a norte.

Jantar | Restaurante Bar Amarelo, no Caniçal. Especialidades: lapas e castanhetas fritas (peixinhos).

Onde dormir | Ponta de São Lourenço ou Funchal

Ponta de São Lourenço
Ponta de São Lourenço

Roteiro de 5 dias na Madeira

DIAS 1, 2 e 3 – Faça o roteiro de 3 dias descrito acima

DIA 4 – Rabaçal e Fanal

De manhã, volte ao Rabaçal para fazer a caminhada que lhe ficou por fazer no segundo dia, nomeadamente as Levadas do Risco e das 25 Fontes ou a Levada do Alecrim e Lagoa do Vento.

Almoço | Restaurante Jungle Rain, o único existente na zona do Paul da Serra.

À tarde, visite a zona do Fanal – uma pequena caldeira vulcânica que o Parque Natural da Madeira classificou de “Reserva de Silêncio”. Passeie pelo seu bosque de Tis, umas árvores centenárias, ainda mais invulgares no meio do (frequente) nevoeiro.

Ao final da tarde, relaxe no Funchal e visite aquilo que não teve tempo de ver no primeiro dia.

Onde dormir | Funchal

Cascata Dona Beja
Cascata Dona Beja

Til no Fanal
Bosque de Tis no Fanal

DIA 5 – Pico Ruivo e Costa Norte

De manhã, faça a caminhada entre o Pico do Areeiro e o Pico Ruivo (PR1 – Vereda do Areeiro), um dos percursos pedestres mais espetaculares da ilha (só ida: 7 km; 3h30; dificuldade média). Depois, continue a pé até à Achada do Teixeira (2,8 km), de onde poderá chamar um táxi para regressar ao Pico do Areeiro.

  • Dica | Se não quiser andar tanto, poderá chegar ao Pico Ruivo, o ponto mais alto da Madeira, através da Achada do Teixeira. O trilho para lá chegar chama-se “Vereda do Pico Ruivo” (só ida: 2,8 km; 1h30, dificuldade média).

Almoço | A Pipa, em Porto da Cruz, ou Casa de Palha, em São Jorge. Especialidades deste último: carne da noite e outros pratos típicos de São Jorge.

Da parte da tarde, percorra a serpenteante estrada entre Porto da Cruz e São Vicente, na parte norte da ilha. A estrada é quase sempre pela costa e passa por povoações como Faial, São Jorge, Arco de São Jorge e Ponta Delgada, por vários miradouros e por algumas das paisagens mais bonitas da ilha.

Ao final do dia, relaxe em São Vicente ou no Funchal.

Onde dormir | São Vicente ou Funchal

Caminhando no trilho entre o Pico do Areeiro e o Pico Ruivo
Trilho entre o Pico do Areeiro e o Pico Ruivo

Contemplando as vistas na Achada do Teixeira
Contemplando as vistas na Achada do Teixeira

Roteiro de 7 dias na Madeira

DIAS 1 a 5 – Faça os roteiros descritos acima

DIAS 6 e 7- Porto Santo

Poderá visitar Porto Santo de barco ou de avião. De barco, a viagem demora cerca de 2h15m, partindo de manhã cedo e regressando ao entardecer. A viagem de avião dura cerca de 25 minutos, existindo várias ligações diárias, operadas pela BinterCanarias.

Últimas dicas

  • Atualmente, tanto a TAP como a Easyjet têm voos diretos de Lisboa para o Funchal. Do Porto, as ligações diretas também são asseguradas por estas duas companhias, além da Transavia e da SATA.
  • Alugar um carro na Madeira durante 7 dias, em Outubro de 2018, custou-nos 136,88 euros.

Se gostaram deste artigo, podem deixar um comentário ou seguir o Facebook e o Instagram do Viagens à Solta. A vocês não custa nada e a nós motivar-nos-á a partilhar mais experiências de viagem.

Veja ainda:

18 Comentários

  1. A Madeira é realmente uma terra maravilhosa, eu amei tanto o meu tempo lá em 2018. Também a mergulhar, a Estalagem Da Ponta é uma aventura única! Vou voltar
    P.S .: Suas fotos são lindas

  2. Boas, gostei muito do seu blog, vai me dar muito jeito na minha viagem.
    Gostaria de saber uam opinião sua, qual foi a levada que gostou mais de fazer? Qual aconselha que faça como a minha viagem é de apenas 3 dias.
    A levada com a cascata é linda, qual é?

  3. Olá. Estamos a planear a nossa viagem à Madeira inspirando-nos no vosso blog. Gostávamos de saber a que horas de manhã vocês iniciávam os vossos passeios? Obrigada.

    • Olá Alexandra, tirando o caso do nascer-do-sol na ponta de S. Lourenço, todos os outros foram feitos sem grandes madrugamentos. Diria que depois das 9.
      Tudo depende da época do ano, das temperaturas previstas e se há ou não sombras. Houve passeios que fizemos depois de almoço 🙂

  4. Olá Sofia e Paulo,

    Estamos a pensar ir à Madeira entre os dias 27.11 e 01.12.2019, que pensam da Madeira nesta altura?
    Em que agência alugaram o carro?
    Obrigada.

    • Olá Margarida,

      A Madeira tem um clima ameno durante todo o ano. Por isso, qualquer altura é boa para visitar o arquipélago.
      Quanto ao carro, alugámo-lo na Centauro.

      Um beijinho,
      Sofia

  5. Olá Sofia e Paulo,

    Agradeço o vosso site que é uma inspiração.

    Qual foi a vossa experiência com a Centauro na Madeira? Recomendam o aluguer com eles?

    Obrigado.
    Pedro

    • Olá Pedro, não tivemos qualquer problema. Chamamos apenas a atenção para o facto deles não terem um balcão no aeroporto, mas um serviço de shuttle a partir do mesmo. Boa viagem!

  6. Olá Sofia e Paulo, em maio irei fazer a minha primeira viagem à madeira (4 dias), pesquisei e encontrei o vosso blogue, encontrei tudo o que precisava saber, vou seguir as vossas sugestões de visita, o blogue é fantástico (5 *), bem hajam, obrigado!

  7. Ola Sofia e Paulo,
    Nos estamos a pensar visitar a madeira em Outubro ( 3 dias ) e gostaríamos de saber se vale a pena alugar um carro por esses dias.
    Obrigado

  8. Olá, Sofia e Paulo!!! O vosso roteiro é interessante e despertou-me interesse.
    Penso alugar carro no aeroporto, será que fica mais caro?
    Obrigado.

    • António, o melhor é alugar no Aeroporto, assim não tem de pagar taxi para ir para o funchal que é bastante longe. Porém, o ideal é fazer a reserva online.

  9. Olá! Estou a planear uma viagem à Madeira e gostei bastante do vosso blog 🙂
    Obrigada pelas dicas

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *