O objetivo deste guia rápido para visitar Tomar não é que visite a cidade rapidamente. O que pretendemos é ajudá-lo a preparar uma visita. Como? Indicando, de forma direta e objetiva, aquilo que, na nossa opinião, não deve perder em Tomar e deixando, ao mesmo tempo, espaço para a sua imaginação e para que faça as suas próprias descobertas quando estiver na cidade.

Antes de mais, um pouco de história

A cidade de Tomar foi fundada pelos Templários, uma irmandade de monges-guerreiros oriundos de França e da Borgonha, que pretendiam não só proteger os peregrinos que se deslocavam a Jerusalém, mas também defender os estados cristãos da Terra Santa, entre os quais o recém-criado reino de Portugal.

Em 1159, tendo ajudado D. Afonso Henriques nas conquistas de Santarém e de Lisboa aos mouros, os Templários receberam do rei um vasto território no centro de Portugal. Foi aí que fundaram o Castelo e a Vila de Tomar, sede da Ordem do Templo no nosso país.

Com vista a pôr fim ao seu poder, a Ordem foi mais tarde perseguida por Filipe IV de França e extinta em 1311 pelo Papa Clemente V. O rei D. Dinis manteve, porém, os cavaleiros-monges em Portugal sob um novo nome: a Ordem de Cristo. O Infante D. Henrique, grande impulsionador dos Descobrimentos portugueses, foi o seu governador e regedor entre 1420 e 1460, tornando-se, em termos práticos, o seu primeiro mestre laico.

Mapa do que visitar em Tomar

O que visitar em Tomar

Na Colina do Castelo

  • Castelo de Tomar | Também conhecido como o Castelo dos Templários, é impossível não o ver no ponto mais alto da cidade. Fundado em 1160 e inspirado nas fortificações da Terra Santa, era na época a fortificação mais moderna e avançada do reino.
  • Convento de Cristo | Construído dentro das muralhas do castelo, entre os séculos XII e XVII, o Convento de Cristo é o monumento mais conhecido de Tomar, tendo sido eleito Património Mundial em 1983. Inclui alguns dos marcos mais importantes da arquitetura portuguesa, como a Charola (o oratório dos Templários), o claustro de D. João III e a famosa janela manuelina da Sala do Capítulo. Horário e preços no site oficial. Entrada gratuita aos domingos e feriados até às 14h00 para todos os cidadãos residentes em território nacional.
  • Mata Nacional dos Sete Montes | É o principal parque da cidade e faz a ligação entre o castelo e o centro histórico. A mata era usada pela Ordem de Cristo como área de cultivo e recolhimento. Gosta de desafios? Tente encontrar um retiro secreto no meio da vegetação frondosa, nomeadamente uma torre que, devido à sua forma cilíndrica, é conhecida como a “Charolinha”. Entrada gratuita.

Castelo de Tomar

Mata Nacional dos Sete Montes

Convento de Cristo

Charola dos Templários

No Centro Histórico

O centro de Tomar percorre-se facilmente a pé. Nesses passeios, poderá admirar exemplares de arquitectura gótica e renascentista, magníficos edifícios dos séculos XVII e XVIII, assim como belíssimos azulejos nas fachadas.

  • Praça da República | É a principal praça de Tomar e uma das mais bonitas de Portugal, aí ficando situadas: a Câmara Municipal (antigos Paços Reais de D. Manuel I), a Igreja de São João Baptista e a estátua de Gualdim Pais, o mestre templário fundador de Tomar.
  • Corredoura (Rua Serpa Pinto) | O caminho que outrora os cavaleiros percorriam para chegar ao castelo é hoje a principal rua comercial do centro histórico de Tomar.
  • Sinagoga | É a mais antiga de Portugal, albergando atualmente um museu. Não deixe de reparar nas quatro colunas e nos cântaros embutidos nas paredes (sistema de acústica).
  • Antiga Judiaria | A Sinagoga encontra-se a meio do antigo bairro hebraico, constituído por ruas estreitas e floridas, perfeitas para passeios à solta.
  • Museu dos Fósforos | Situado no Convento de S. Francisco, é para nós o museu mais original de Tomar, aí se conservando mais de 60 mil caixas de fósforos, representando cerca de 127 países. Entrada gratuita.
  • Oficina de Olaria e Azulejaria | Situada igualmente no Convento de S. Francisco, mesmo em frente ao Museu dos Fósforos, neste espaço é possível não só comprar peças de olaria, mas também vê-las a ser trabalhadas ao vivo. Entrada gratuita.
  • Igreja de Santa Maria do Olival | Igreja gótica do séc. XIII, foi não só o Panteão dos Templários, aí se encontrando o túmulo de Gualdim Pais, mas também a matriz de todas as igrejas dos Descobrimentos. Entrada gratuita.
  • Ponte Velha (Ponte D. Manuel I) | Construída sobre o rio Nabão, é um dos símbolos de Tomar.
  • Roda do Nabão | Esta roda de madeira, a única que restou das que costumavam aproveitar a força das águas do rio Nabão para a rega, é hoje muito acarinhada pelos tomarenses. Situa-se na entrada do Parque do Mouchão, no centro da cidade.

Fachadas na Rua Serpa Pinto (Corredoura)

Antiga Judiaria de Tomar

Mercado dos pequenos agricultores da região de Tomar na Praça da República

Início da Rua Serpa Pinto (Corredoura)

Oficina de Olaria e Azulejaria no Convento de S. Francisco

Museu dos Fósforos

Aqueduto dos Pegões

A 3 km do centro histórico

Aqueduto dos Pegões | Construído no reinado de Filipe I para abastecer o Convento de Cristo, tem cerca de 6 km de extensão e 180 arcos, estando classificado como Monumento Nacional. Entrada gratuita.

Como nos deslocámos em Tomar

Tomar visita-se facilmente a pé e foi o que fizemos quer no centro histórico quer na colina do castelo.

Já ao Aqueduto dos Pegões, fomos de carro. Também poderá ir de tuk tuk, a partir da Praça da República.

Aqueduto dos Pegões

Onde (gostámos de) dormir em Tomar

Flattered to be in Tomar | Foi maravilhoso ficar alojado num destes apartamentos em Tomar. Em primeiro lugar, porque se situam no centro da cidade e facilmente chegámos a pé a todos os monumentos que referimos anteriormente. Em segundo lugar, porque são apartamentos antigos – de finais da década de 1940 – que foram reabilitados e salvos da ruína. Em vez da impessoalidade dos hotéis, foi como se comungássemos da alma da cidade. Em terceiro lugar, porque é tudo bonito no seu interior: desde os elementos originais às peças de design contemporâneo e vintage que decoram os espaços. Finalmente, por causa dos pormenores: as cores, as flores e os folhetos de Tomar em cima da mesa, a garrafa de vinho do Porto a dar-nos as boas-vindas, o pequeno-almoço entregue numa ceira de palha. É como se tudo tivesse sido preparado para que nos sentíssemos em casa de amigos, o mais comodamente possível.

O pequeno-almoço está disponível, mediante pedido prévio. Em alternativa, poderá fazer uso da moderna kitchenette do apartamento. Também há restaurantes, cafés e até mesmo um mercado a uma curta caminhada.

Apartamento Flattered to be in Tomar

Onde comer em Tomar

Ora veja os restaurantes que as pessoas da terra nos recomendaram:

  • Casa Matreno | Esta taberna, convertida em restaurante, é um clássico de Tomar. Especialidades: gastronomia regional, com destaque para as “burras” (bochechas de porco). Localização: centro histórico.
  • Restaurante/Cervejaria do Fernando | Pratos diários, bons e baratos. Localização: centro histórico.
  • A Lúria | Restaurante familiar situado a 10 km do centro de Tomar, exímio na cozinha tradicional portuguesa.

Principais eventos em Tomar

  • Festa dos Tabuleiros (de 4 em 4 anos, em Julho) | Desfile de mulheres envergando bonitos trajes típicos e levando tabuleiros gigantescos sobre a cabeça, ornamentados de pão, espigas e flores.
  • Festival Bons Sons (Agosto) | Festival de música portuguesa, na aldeia de Cem Soldos.
  • Festival de Estátuas Vivas de Tomar (Setembro)
  • Mercado com pequenos agricultores da região (5 de Outubro, na Praça da República)
  • Cortejo dos Templários (Outubro)

Estátua alusiva à Festa dos Tabuleiros nas ruas de Tomar

Mercado dos pequenos agricultores da região de Tomar na Praça da República

Antiga Judiaria de Tomar, com o castelo ao fundo

Fachada na Rua Serpa Pinto (Corredoura)

Aqueduto dos Pegões

Mercado dos pequenos agricultores da região na Praça da República

O que visitar perto de Tomar

Um dia é suficiente para visitar a cidade. Se tiver mais tempo disponível, poderá ir aos seguintes locais nas proximidades:

  • Praia Fluvial do Agroal (a 15 km)
  • Museu Nacional Ferroviário (a 22 km)
  • Monumento Natural das Pegadas de Dinossauros (a 24 km)
  • Castelo de Almourol (a 31 km)
  • Aldeia de Dornes (a 31 km)
  • Santuário de Fátima (a 36 km)

Praia Fluvial do Agroal

Aldeia de Dornes

Se gostou deste artigo, pode deixar um comentário e seguir o Facebook e o Instagram do Viagens à Solta. A si não custa nada e a nós motivar-nos-á a partilhar mais experiências de viagem.

Boas viagens à solta!

13 Comentários

  1. Gostei muito deste roteiro
    Grata pela partilha da informação

  2. Excelentes recomendações, como sempre.

  3. Finalmente um guia na minha cidade-natal. Não faria melhor. Obrigado pela visita 🙂

  4. J habite près de tomar, votre présentation de cette ville est très belle. Merci

  5. Muito obrigada pela simples e valiosa informação.

  6. Obrigada pela vossa valiosa informação, pretendo visitar Tomar e o que li foi uma ajuda preciosa. Gostava de fazer desde Tomar, Ferreira de Zêzere aí apanhar um barco visitar Dornes e algumas praias fluviais dessa zona disseram-me que eram as mais bonitas do país. Pode-me informar se tem alguma viagem assim? Obrigada desde já.

  7. Parabéns pelo álbum de fotografias e dicas a visitar Tomar . Excelente. Ajuda importante para quem pretende visitar esta Cidade Jardim (que já foi mais !!) e os conselhos e a bela resumida descrição texto. Haja sangue novo para esta terra.

  8. Parabéns pelo v/ trabalho. Excelente ajuda para quem pretende conhecer a cidade e a região.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *