Hoje fizemos um passeio de bicicleta no Alentejo. É primavera. O céu está azul, pincelado com nuvens de algodão. Os campos ondulantes do montado estão verdes. Vi sobreiros, flores pequeninas, tojos amarelos, duas ribeiras e às vezes vacas, ora castanhas ora brancas, que pareciam olhar na nossa direção para nos ver passar.

De Arraiolos a Évora, o percurso – que era o da antiga linha de comboios – sobe ligeiramente. Não andávamos de bicicleta há mais de um ano e estamos em má forma física. Custava-me, por isso, a pedalar e, no início, o coração batia-me tão rapidamente que me chegou a assustar. Não disse nada. Guardei o medo dentro de mim. Lembrei-me então de que, quando sorrio para os meus receios e dores, me sinto melhor, e continuei a fazer rodar os pedais da bicicleta com a minha força – ainda que mais devagar.

A meio do trajeto, na zona de Sempre Noiva, fizemos uma pausa. Comemos uma banana e uns frutos secos à sombra de um sobreiro e regressámos ao antigo apeadeiro de Vale de Paio, de onde havíamos partido: mais 10 km a pedalar. Depois de uma subida, o que é que nos espera? Uma descida! Acelerar, acelerar até não poder mais, para sentir a adrenalina da velocidade e os cabelos ao vento! Tão bom. Quando o Paulo me alcançou, disse-me: “Ficas tão bonita a pedalar”. E eu sei que isso queria dizer: gosto de te ver feliz.

Guia prático para fazer a Escovia do Ramal de Mora

Inaugurado em 1908, o Ramal de Mora era um prolongamento da linha de caminho-de-ferro de Évora até ao concelho de Mora (via Arraiolos). Em 1990, a REFER procedeu ao encerramento de toda a circulação ferroviária de pessoas e mercadorias nessa ramificação.

Mais tarde, a Rede Ferroviária Nacional, em parceria com as autarquias de Évora, Arraiolos e Mora, converteu a antiga linha de comboios num percurso pedonal e ciclável. Atualmente ainda não é possível percorrê-lo na totalidade, faltando a requalificação de alguns troços, tanto no concelho de Arraiolos como no de Mora. Quando estiver terminada, a Ecopista terá uma extensão aproximada de 60 km e será a maior do país.

Percurso atual

A ecopista tem atualmente cerca de 30 km de extensão, ligando Évora (Rua de Timor) ao antigo apeadeiro de Vale de Paio, no concelho de Arraiolos. Pelo meio, passa pelo Solar do Monte da Sempre Noiva (classificado como Monumento Nacional) e pela antiga estação de Arraiolos.

Caraterização do percurso que fizemos

  • Início/Fim: começámos o percurso no apeadeiro de Vale de Paio, fomos até ao Solar do Monte da Sempre Noiva e regressámos a Vale de Paio;
  • Extensão: aproximadamente 20 Km (ida e volta);
  • Duração: 1h45min (ida e volta)
  • Pavimento: saibro consolidado;
  • Grau de dificuldade: fácil.

O que levar

Água (não há qualquer local para abastecimento ao longo do percurso) e alguma comida energética, como bananas, barritas de cereais ou frutos secos.

O que visitar nas proximidades:

  • Évora (centro histórico declarado Património Mundial da UNESCO);
  • Arraiolos (vila famosa pelos seus tapetes produzidos à mão. A não perder: o castelo medieval e a Igreja do Salvador, com belíssimas pinturas);
  • Mora (a não perder: o fluviário e o centro histórico).

Passeio realizado no dia 23 de Março de 2019.

Se gostaram deste artigo, podem deixar um comentário ou seguir o Facebook e o Instagram do Viagens à Solta. A vocês não custa nada e a nós motivar-nos-á a partilhar mais experiências de viagem.

Veja mais:

3 Comentários

  1. Olá Paulo e Sofia. Sou visita do vosso blogue. Nele é como se eu própria viajasse. Parabéns e obrigada por compartilharem. Continuem a mostrar-nos as maravilhas deste nosso Portugal e também de todos os lugares deste nosso planeta terra, que apesar de todos os males feitos pelo Homem, ainda tem tanta coisa linda exposta aos nossos olhos. Um abraço e sejam felizes. Paula Laja!

    • Cara Paula, são comentários como o seu que nos inspiram a partilhar as nossas viagens. Muito obrigada! E que sejamos todos felizes e capazes de ver maravilhas. Beijinho

  2. Pedalar com uma vista tira qualquer stress de qualquer um, amei o artigo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *